sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Quem vive intesamente, dança com o vento e se despenteia, rs,rs...
"Aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie, por isso decidi aproveitar a vida com mais intensidade. O mundo é louco, definitivamente louco. E o que é realmente bom dessa vida: despenteia!

Fazer amor, despenteia. Rir às gargalhadas, despenteia. Viajar, voar, correr, entrar no mar, despenteia. Tirar a roupa, despenteia. Beijar à pessoa amada, despenteia. Brincar, despenteia. Cantar até ficar sem ar, despenteia. Dançar até duvidar se foi boa idéia colocar aqueles saltos gigantes essa noite, deixa seu cabelo irreconhecível!

Então, como sempre, cada vez que nos vejamos eu vou estar com o cabelo bagunçado, mas pode ter certeza que estarei passando pelo momento mais feliz da minha vida.

É a lei da vida: sempre vai estar mais despenteada a mulher que decide ir no primeiro carrinho da montanha russa, que aquela que decide não subir. Mas talvez, em tantos momentos, me sinta tentada a ser uma mulher impecável, toda arrumada por dentro e por fora.

O aviso de páginas amarelas deste mundo exige boa presença: Arrume o cabelo, coloque, tire, compre, corra, emagreça, coma coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria! E talvez deveria seguir as instruções, mas quando vão me dar a ordem de ser feliz?

Por acaso não se dão conta que para ficar bonita eu tenho que me sentir bonita? A pessoa mais bonita que posso ser! O único que realmente importa é que ao me olhar no espelho, veja a mulher que devo ser.

Por isso, minha recomendação a todas as mulheres: Entregue-se, beije, abrace, dance, apaixone-se, relaxe, viaje, pule, durma tarde, acorde cedo, Corra, voe, cante, arrume-se para ficar linda - e para ficar confortável -, admire a paisagem, aproveite, e acima de tudo, deixe a vida te despentear!

O pior que pode passar é que, rindo frente ao espelho, você precise se pentear de novo. Mesmo assim, enfatizo, vale o risco: Despentei-se!!!"

- Gisela Basbaum Magoulas

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Ô saudade!!

Há Momentos

"Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre."

~ Clarice Lispector

sábado, 10 de dezembro de 2011

Esta música que estou ouvindo
não é música,
é você.

Você está inteiro nesta música,
ela guardou você com a fidelidade de um perfume
que me envolve toda,
e que de repente acende olhos em minhas lembranças.

Eu não ouço esta música. Eu vejo você.
Nela nos encontramos, e dançamos, e enlouquecemos,
como naquela noite que nunca há de amanhecer
em minha memória.

Esta música foi música. Hoje, é apenas você,
Sou eu, é aquela vida
de repente colhida
e ultrapassada,
resto de vida numa angústia
atroz,
que há de ficar tocando e bailando fantasmas
dentro de nós...

- J.G. de Araujo Jorge -

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Sou obsessiva. Completamente. De certa forma,
creio que essa caracteristica tenha me ajudado
a ser quem sou, mas ela é burra no que se refere ao
amor. Eu quero que o outro - qualquer um, qualquer um,
qualquer um mesmo, quando esse um está disfarçado em
nomes proprios - tenha a noção de como seria incrivel viver
aquele um- pouco- a mais comigo. Os meu desejos... Os meus
prazeres... Os meus segredos... As minhas taras ... As minhas reticências...
Mas a minha maior burrice é não perceber que não ter esses momentos
não significa que nada disso exista. E existir é o melhor que tenho a fazer,
ponto. Posso estar bem comigo mesma.
Fernanda Young

domingo, 27 de novembro de 2011

''Eu não sou... daqui''
Antes que me perguntem, responderei:
Não, eu não sou deste mundo!
Vim de outras órbitas, de outras galáxias, de outras dimensões...
Aqui estou só a passeio, por passagem, por curiosidade, por teimosia!
Vim aprender a ser humana, este bicho sem pé nem cabeça.
Procuro encaixar-me em alguma peça, em algum espaço, em alguma tribo...
Vim questionar a minha existência, os meus princípios, as minhas certezas.
Aprendi que por aqui,
se é permitido também viver no mundo da lua
e que a isso dá-se o nome de loucura.
À pouco descobri que não sou da raça que chamam de normal
e ando comemorando este estágio avançado de minha loucura,
que prefiro chamar de evolução!

_Mell Glitter_

Música bem sugestiva rs

sábado, 26 de novembro de 2011

Eu te amo



Eu te amo
E porque amo fácil
Tudo é tão mais intenso
E em tudo falta espaço

Eu te amo
E porque te amo, penso
Que é tudo tão delicado
E se faz tudo tão mais denso

Eu o amo
E porque amo forte
Qualquer coisa me tira o chão
Mas o teu não, me dá norte

Eu o amo
E porque amo assim
É tudo um profundo corte
Mas é curativo em mim

Eu te amo
E porque te amo mais
Nada é para menos
Tudo é sempre tão demais

Eu te amo
E porque amo (só por isso)
Tudo é tão urgente
E por demais movediço

Eu te amo
E porque amo em verso
És toda a minha certeza
Todo o meu universo

Eu te amo
E por que amo, veja
É tudo para todo o sempre
E tanto medo de que não seja

Eu te amo
E por que nos amamos
É que em tudo nos perdemos
E tudo, em nós, ganhamos



AnaCris

sábado, 19 de novembro de 2011

"Te desejo uma fé enorme.
Em qualquer coisa, não importa o quê.
Desejo esperanças novinhas em folha, todos os dias.
Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo.
Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso.
Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes.
Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito.
Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a ideia da alegria.
Tomara que apesar dos apesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz.
As coisas vão dar certo.
Vai ter amor, vai ter fé, vai ter paz – se não tiver, a gente inventa.
Te quero ver feliz, te quero ver sem melancolia nenhuma.
Certo, muitas ilusões dançaram.
Mas eu me recuso a descrer absolutamente de tudo, eu faço força para manter algumas esperanças acesas, como velas.
Que 2011 seja doce. Repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante.
Que seja bom o que vier, pra você."
(Caio Fernando Abreu )

Arrasou!!!!!


"Mulheres mais velhas são diretas e honestas.
Elas te dirão na cara se você for um idiota, caso esteja agindo como um!
Você nunca precisa se preocupar onde se encaixa na vida dela.
Basta agir como homem e o resto deixe que ela faça...
Sim, nós admiramos as mulheres com mais de 30 anos! Infelizmente isto não é recíproco, pois prá cada mulher com mais de 30 anos, estonteante, bonita, bem apanhada, sexy e resolvida, há um homem com mais de 30, careca, pançudo em bermudões amarelos, bancando o bobo para uma garota de 19 anos... Senhoras, eu peço desculpas por eles: não sabem o que fazem! Para todos os homens que dizem: 'Porque comprar a vaca, se você pode beber o leite de graça? Aqui está a novidade para vocês: hoje em dia 80% das mulheres são contra o casamento e sabem por quê? Porque as mulheres perceberam que não vale a pena comprar um porco inteiro só para ter uma lingüiça!" - Arnaldo Jabor

It's time to say goodbye...

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Das fomes

Meus anseios não se encontram no futuro. Trato-os como uma renovação de votos diária, com a fé necessária que, normalmente, traduzimos como esperança e a clareza das minhas possibilidades. Nesse caminho diário, muitas vezes devo mudar o rumo, buscar atalhos ou simplesmente perceber que mudei, e que algumas coisas já não cabem em mim. Os dias são como escadas cujos anseios são degraus. Assim sigo, já não esperando a plena realização de chegar ao topo, mas me deliciando com as brisas advindas das novas alturas. Ciente de que uma realização me conduz sempre à nova busca. Sou insaciável. A eterna fome, a eterna fome, embora tenha a constante sensação de estar repleta: são aromas, sons, olhares, presenças... Estou repleta e a vazão é pouca. Por isso, perdoem se me perder. O que vaza é o que excede. O que falta, a fome, aguarda hora exata, ou nada aguarda, pois a fome também sacia. A fome acende: tenho fomes. E, quando falo: tenho fomes, não as tenho mais, pois eis que nada do que me falta é essencial. Tenho a mim. Finalmente, tenho a mim.
É apaziguador ter a si mesmo. Saber que, haja o que houver, estarei comigo e inteira. Quem estiver ao meu lado estará comigo. Como ansiei por isso. Nem sei se tal sensação é fruto de algum esforço de compreensão ou apenas um caminho natural. Todos têm a si mesmo? Você tem a si mesmo? O mais maravilhoso dessa sensação é que isso basta, sem pretensões, isso basta. Mas continuo tendo fomes: quero poesia e cantatas, quero noites de luar e fogueiras, quero vinho e lareira. Quero verdadeira companhia. Eu me tenho e o pouco já não me basta.
A ninguém delego minha satisfação e, no entanto, é agora que mais preciso do outro. Porque agora preciso sem precisar.

Muito prazer...




Sou um sujeito cheio de recantos.
Os desvãos me constam.
Tem hora leio avencas.
Tem hora, Proust.
Ouço aves e beethovens.
Gosto de Bola-Sete e Charles Chaplin.

O dia vai morrer aberto em mim.


Manoel de Barros

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Creio que aqueles que mais entendem de felicidade são as borboletas e as bolhas de sabão...
Ver girar essas pequenas almas leves, loucas, graciosas e que se movem é o que,de mim, arrancam lágrimas e canções.
Eu só poderia acreditar em um Deus que soubesse dançar.
E quando vi meu demônio, pareceu-me sério, grave, profundo, solene.Era o espírito da gravidade. ele é que faz cair todas as coisas.
Não é com ira, mas com riso que se mata. Coragem!
Vamos matar o espírito da gravidade!
Eu aprendi a andar. Desde então, passei por mim a correr.
Eu aprendi a voar. Desde então, não quero que me empurrem para mudar de lugar.
Agora sou leve, agora vôo, agora vejo por baixo de mim mesmo,agora um Deus dança em mim!
Friederich Nietzsche

sábado, 12 de novembro de 2011

Cordel já naum preciso comentar, + essa música... nossa! Adoro d+!!!




! Muitas coisas boas e ruins com essa trilha sonora! rs! Cais de Mangaratiba com as meninas e vários mochilões! rs! - Lembranças incríveis antecedendo dias maravilhosos!
"...Preta
Leva teu xale azul
De seda branca e azul
Que ...

Para olhar de azul...rs

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Acho que estou inspirada hoje,,,rs

Futuros Amantes...

Não se afobe, não
Que nada é pra já
O amor não tem pressa
Ele pode esperar em silêncio
Num fundo de armário
Na posta-restante
Milênios, milênios
No ar

E quem sabe, então
O Rio será
Alguma cidade submersa
Os escafandristas virão
Explorar sua casa
Seu quarto, suas coisas
Sua alma, desvãos

Sábios em vão
Tentarão decifrar
O eco de antigas palavras
Fragmentos de cartas, poemas
Mentiras, retratos
Vestígios de estranha civilização

Não se afobe, não
Que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis
Futuros amantes, quiçá
Se amarão sem saber
Com o amor que eu um dia
Deixei pra você
"Se eu gosto de poesia? Gosto de gente,
bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho,
papos amenos, amizade, amor. Acho que
a poesia está contida nisso tudo."

- Carlos Drummond de Andrade

QUINTA MÁGICA!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

"(...) conquistando minhas coisas
tão no braço,tão sempre sem nada,
que aprendi a ter uma enorme
admiração por mim mesmo..."

Caio Fernando de Abreu

Lembranças de uma epoca que era feliz e não sabia...rs

LUA ADVERSA

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...
Cecília Meireles

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas..
Clarice Lispector

PS.Ainda bem que existe vc...rs

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Do fundo do baú..rs

I Love Piercings *__* ( uma estética, uma arte )

Crítica à sociedade



A cognição de Piaget consiste na interacção entre sujeito e o meio . Assim afirma-se que apesar de outros factores, o meio influencia-nos muito.
Se fosse o reflexo total do meio / sociedade , então poderia caracterizar-me como uma pessoa hipócrita, completamente estúpida, mentirosa, fria, calculista, interesseira, falsa, amarga, sem valores, sem princípios, sem olhar a meios para alcançar os meus fins.
Revolta-me que seja envolvida em espirais de acontecimentos que não me dizem respeito, revolta-me que não consiga desligar-me de tudo , revolta-me que não consiga gritar este peso da tensão e raiva que pressiona cada músculo meu e que se torna uma tortura psicológica, sem conseguir conter esta onda de recalcamento que o inconsciente teima em manifestar, que me deixa cega , fora de mim , sem conseguir fazer nada para expelir este sentimento do meu corpo!
Odeio tudo, odeio todos, é tão fácil odiar, é tão fácil magoar!
Odeio tudo , odeio todos, é tão difícil racionalizar, é tão díficil viver assim.
As relações humanas são a principal dor de cabeça, são o veneno mais potente que nos leva à queda total.
Odeio tudo ! Odeio todos !

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Very good....rs

saudades....

Durante a nossa vida passamos p/ vários lugares,vivemos momentos que não mais voltarão....E que deixarão apenas lembranças...Encontramos pessoas as quais não lembramos e outras que jamais esqueceremos....Talvez p/ seu simples olhar, seu falar, seu sorriso,ou talvez p/fato de terem cruzado nosso caminho,outras p/ terem nos magoado p/ nos fazerem sofrer,mas são as pessoas especiais p/nós que nos faz sentir aquela saudadde...saudade das conversas,das brincadeiras,dos sorrisos, das lágrimas derramadas , do não falar...E quero que saiba que entre as pessoas especiais vc é uma delas....Beijão!!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

«Se há coisa injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Penso que o ciclo da vida está de trás para a frente, invertido. Deveríamos morrer primeiro e livrarmo-nos logo desse problema. A seguir, viver num asilo, ser corrido para fora de lá a pontapé, por estarmos demasiado novos. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Depois de trabalhar 40 anos, rejuvenescer o bastante para aproveitar a reforma. De seguida divertirmo-nos ao máximo, bebermos muito álcool, fazermos muitas festas e prepararmo-nos para a faculdade. Entrar no liceu, termos várias namoradas, ficar crianças sem nenhuma responsabilidade, até ficarmos um bebé de colo. Voltar para útero da nossa mãe, passar os últimos nove meses de vida flutuando. E terminar tudo com um óptimo orgasmo! Não seria perfeito?» (Charlie Chaplin)
só quem já morreu na fogueira sabe o que é ser carvão
mas Deus dá asas à minha cobra.

Nem Medo.....rs

Eu chamaria sim de auto-entrega...rs.

sábado, 22 de outubro de 2011

Morre lentamente....

Morre lentamente (poema de Pablo Neruda)

Morre lentamente,
quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente,
quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.


Morre lentamente ,
quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca,
não se arrisca a vestir uma nova cor, ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente,
quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente,
quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco e
os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos,
corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente,
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente,
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.

Morre lentamente,
quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece,
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.


Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo
exige um esforço muito maior que o simples facto de respirar.

Pablo Neruda

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Transmite liberdade...

Namorado


Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas namorado mesmo é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio, e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado não é quem não tem amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento, dois amantes e um esposo; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas, medo do pai, sanduíche da padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade, ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de curar.
Não tem namorado quem não sabe dar o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora que passa o filme, da flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque, lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia, ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele; abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança e a do amado e vai com ela a parques, fliperamas, beira d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado que confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando 200Kg de grilos e de medos. Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenção de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteio.
Se você não tem namorado é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e, de repente, parecer que faz sentido.

Atribuído a Carlos Drummond de Andrade,
mas é de Artur da Távola

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

"E então ficamos os dois em silêncio,
tão quietos como dois pássaros na sombra,
recolhidos ao mesmo ninho,
como dois caminhos na noite,
dois caminhos que se juntam
num mesmo caminho.
Já não ouso...
já não coras...
E o silêncio é tão nosso, e a quietude tamanha
que qualquer palavra bateria estranha
como um viajante, altas horas...
Nada há mais a dizer,
depois que as próprias mãos silenciaram seus carinhos
Estamos um no outro como se estivéssemos sozinhos... "



J.G. de Araújo Jorge

Pq será? rs

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Gosto da musica e letra,,,

Verbo Ser...

Que vai ser quando crescer?
Vivem perguntando em redor. Que é ser?
É ter um corpo, um jeito, um nome?
Tenho os três. E sou?
Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito?
Ou a gente só principia a ser quando cresce?
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste?
Ser; pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas?
Repito: Ser, Ser, Ser. Er. R.
Que vou ser quando crescer?
Sou obrigado a? Posso escolher?
Não dá para entender. Não vou ser.
Vou crescer assim mesmo.
Sem ser Esquecer.

Carlos Drummond de Andrade

segunda-feira, 10 de outubro de 2011


Desliga-te de todos os meus
Esquece-te de quem és.
Silencia tuas ansiedades.
Perdoa quem te ofendeu.
Não chores pelo que perdeste.
Bem agora, senta-te quieto onde ninguém te chame.
Deixa-te ficar assim.
Vê teu interior.
Nada esperes. Nada planejes.
Esquece o tempo, o lugar, o corpo...
Desliga-te de todas tuas âncoras, principalmente de EU...
E é assim que a Paz toma conta da gente!

(Prof. Hermógenes)

Nossas orações foram atendidas... LYNYRD SKYNYRD WELCOME TO BRAZIL

domingo, 9 de outubro de 2011


"Houve uma mudança de planos e eu me sinto
incrivelmente leve e feliz. Existe tanta coisa
mais importante nessa vida que sofrer por amor."

Caio F. Abreu

sábado, 8 de outubro de 2011

RECADINHO...

Fico sem jeito
Quando chegas manso
Fazendo descanço
Do meu peito!

E me atiras com o olhar
Essas flechas floridas
De matar!

E me fazes festa
Com asas nos dedos
Me abre os segredos!


San...
Pra alguém que abre meu sorriso, facinho...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Não deixe...

Não deixe que os amigos ausentes decidam se você está sozinha ou não. Não deixe que a chuva te tranque em casa, não deixe que os atrasados desorganizem sua vida. Não deixe que as facadas nas costas tirem suas forças, não deixe que a autodestruição te redefina. Não deixe que o tédio te deixe irritada, não deixe que o calor te faça explodir. Não deixe que a tristeza aspire sua inspiração, não deixe que o outro lado te faça parar de escrever. Não deixe que a mídia influencie suas decisões. Não deixe que os sinais te façam paranóica, não deixe que as superstições te deixem obcecada.

(autor desconhecido)

Bons ventos amores!!!!!!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

"Ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. Mas que me diga logo pra que eu possa desocupar o coração. Avisei que não dou mais nenhum sinal de vida. E não darei. Não é mais possível. Não vou me alimentar de ilusões. Prefiro reconhecer com o máximo de tranqüilidade possível que estou só do que ficar a mercê de visitas adiadas, encontros transferidos..." (Caio Fernando Abreu)

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

RACHEL BRICE: "Brass in Pocket"


Eu sempre admirei a Filosofia, a Arte e as Danças do Oriente. Como a Dança do Ventre, que para a mulher, é uma excelente forma de se trabalhar com as expressões da energia vital. Ela vai mexer muito com os chakras básicos, inclusive com o Plexo Solar, que é ligado às emoções.

'Eu fujo das tentações, mas devagar, para que elas possam me alcançar.'




Eu fujo das tentações, mas devagar, para que elas possam me alcançar.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Hoje a Lua se harmoniza com Júpiter, prometendo um astral mais leve. Ficamos naturalmente mais entusiasmados. Ganham destaque os assuntos filosóficos, cursos, workshops e tudo o que amplie nossos conhecimentos. E apesar da Lua em Câncer preferir segurança e tudo o que já é conhecido, vale apostar numa solução alternativa. Marte e Urano se combinam para favorecer ações originais e inovadoras. Estamos mais assertivos!!!

Minha música....rs

terça-feira, 20 de setembro de 2011

A cada dia
que vivo, mais me convenço
de que o desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que
nada arrisca e que,
esquivando-nos do sofrimento,
perdemos também a felicidade.


Carlos Drummond de Andrade

Lugar lindo...rs

Vamos falar de coisas boas? vida simples....rs

"Não sou para todos. Gosto muito do meu
mundinho. Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas.
Às vezes tem um céu azul, outras tempestade. Lá dentro cabem sonhos de
todos os tamanhos. Mas não cabe muita gente. Todas as pessoas que estão
dentro dele não estão por acaso. São necessárias.”

- Caio Fernando Abreu.

Eduardo e Sandra....Lembra minha história....rsrs

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Eu sou da classe C.
C de correriia.

"C" de "combate" "consciente"

Eu sou da classe C.
C de cultura

‎"C" de compartilhar... conhecimento... com coração... coragem... competência... classe C... é nóis!!

Encatada....literalmente rs

Erro


Era ali, prostrada diante do céu,
Prostrada perante o horizonte,
Era ali que as ideias surgiam de uma fonte
Que os sonhos estavam do outro lado da ponte.


Foi ali, que deixei minha essência,
Que perdi diáfanos desejos,
Foi ali ,que esqueci o meu recanto
Que abandonei o meus olhos!
Os meus olhos- que hoje são tão cegos!


De tudo quanto fui
Apenas sei que sou nada !

Autor: Ana Martins
Ler mais »

sexta-feira, 16 de setembro de 2011


"Surdo a qualquer zen-budismo o coração doía sintonizado com o espinho. Melodrama: nem amor, nem trabalho, nem família, quem sabe nem moradia — coração achando feio o não-ter. Abandono de fera ferida, bolero radical. Última das criaturas, surto de lucidez impiedosa da Big Loira de Dorothy Parker. Disfarçado, comecei a chorar. Troquei os óculos de lentes claras pelos negros ray-ban — filme. Resplandecente de infelicidade, eu subia a Rua Augusta no fim de tarde do dia tão idiota que parecia não acabar nunca. Ah! como eu precisava tanto que alguém me salvasse do pecado de querer abrir o gás."


[Caio Fernando de Abreu]


"Sabe qual é o meu sonho secreto? Que um dia você perceba que poderia ter aproveitado melhor a minha companhia (…) E eu me limito a me surpreender com as circunstâncias da vida que me levaram a viver esse papel: o da mulher que quer mais um pouquinho. Constrange-me existir nesse personagem Chico Buarque, dolorida, bonita sendo assim, meio tonta, meio insistente, até meio chata. E que fique claro que não é por estar você dessa forma, tão esquivo, que o desejo tanto. Desejo-o porque desejo. Estúpida. Latina. Bethânia. Ainda creio que você, quando eu menos esperar, possa me chegar com um verso em atitude."


[Fernanda Maria Young]

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Eu gosto de carinho violento. De falar. De estar certa.


Eu gosto de carinho violento. De falar. De estar certa.
De quem entende o que eu digo. De quem escuta o que eu penso.
Da minha prole. Dos meus discos. Dos meus livros.
Dos meus cachorros. Dos Stones. Do Rock Natural.
Da minha solidãozinha. Dos meus blues. Do meu sofá vermelho.
Da minha casa. Do meu umbigo. De unhas cor de carmim.
De homem que sabe ser homem. De noites em claro e dias em branco. De chuva e de sol.
Eu guardo as minhas rejeições em vidrinhos rotulados com o nome deles.
Eu sou mole demais por dentro pra deixar todo mundo ver.
Eu deixo pra quem eu acho que pode comigo.
Ninguém sabe.
Mas eu tenho coração de moça
Fernanda Young

domingo, 11 de setembro de 2011

Pra começar a semana :) e lembrar de um amigo...

Humor!!!!


Quando você ri, acontecem coisas maravilhosas que beneficiam seu corpo e sua mente. São liberadas endorfinas em seu cérebro, que lhe dão uma "alta natural" de humor. Seu sistema respiratório faz o mesmo tipo de trabalho que faria em uma corrida.

O riso alivia a dor. Só se pode rir quando se está descontraído. E quanto mais você se descontrai, menos dor sente. Isso transforma os livros e filmes engraçados nos analgésicos ideais. Na verdade, não se pode ficar com úlceras e rir ao mesmo tempo, é preciso escolher um ou outro.

Vamos considerar que você está falido e que acabou de bater o carro, que está em meio a um processo de divórcio e que há uma goteira no telha, bem em cima da sua cama. Se tudo isso já está acontecendo, para que piorar tudo ficando infeliz também? A arte de ser feliz envolve estar apto a rir das dificuldades o mais rápido possível, assim que elas acontecem. Uma pessoa, envolvida na situação acima, poderia resistir ao riso por dois anos.

Outra, por sua vez, poderia decidir parar de chorar duas semanas depois, para começar a rir do que aconteceu. Dessa forma, a primeira pessoa fica se sentindo arrasada por 50 vezes mais tempo do que a segunda. E o que é pior: por opção! Todos nós passamos por períodos ruins. As pessoas felizes optam por não demorar a ver o lado divertido de seus desapontamentos.

As crianças podem ensinar muito a respeito do riso. Os jovens felizes riem praticamente de tudo, de maneira natural e sem pudores. Eles parecem saber de maneira intuitiva que umas boas risadas os mantêm saudáveis e equilibrados. Eles chegam equipados com uma sede insaciável por alegria e diversão.

É uma pena que quando chegam à idade adulta, essa atitude seja substituída por outra que diz: "a vida é muito séria"... Uma de nossas maiores responsabilidades para com os outros é nos divertir! Quando estamos nos divertindo, sentimo-nos melhores, trabalhamos melhor e as pessoas querem ficar perto de nós... Em poucas palavras:

A vida não é tão séria. Vamos levar o humor mais a sério.

Se as coisa não melhorarem, pelo menos não vão piorar.

Confie mais em vc e sorria...crie uma aura de humor ao teu redor.

(texto de Andrew Matthews, no livro "Seja Feliz")

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A Cura das Atitudes


1. A essência do nosso ser é amor.
2. Saúde é paz interior. Curar é abandonar o medo.
3. Dar e receber são a mesma coisa.
4. Podemos nos desprender do passado e do futuro.
5. O agora é o único tempo que existe e cada instante é para nos doarmos.
6. Podemos aprender a amar a nós mesmos e aos outros perdoando, ao invés de julgando.
7. Podemos nos transformar em pessoas que vêem o amor e o que une, em lugar de pessoas que vêem o erro e o que desune.
8. Podemos escolher nos direcionar para a paz interior, independentemente do que está acontecendo no exterior.
9. Somos alunos e professores uns dos outros.
10. Podemos nos concentrar na totalidade da vida e não nos seus fragmentos.
11. Sendo o Amor eterno, não existe razão para temer a dor e a morte.
12. Podemos sempre ver a nós mesmos e aos outros como seres que ou oferecem amor ou suplicam ajuda.

Extraído do livro "Um Curso em Milagres"
Poderá também gostar de:

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

"Amei certo as pessoas erradas.
Amei errado as pessoas certas.
Nunca fui bom em amar e ser amado.
Amar me parece coisa de profissional
e não para amadores como eu."

Poetasergio Vaz

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

MULHERES COMPLICADAS


Nós? Complicadas?
Se a gente se insinua, é atirada;
Se fica na nossa, tá dando uma de difícil.
Se aceita transar no início do relacionamento, é mulher fácil;
Se não quer ainda, tá fazendo doce.
Se põe limitações no namoro, é autoritária;
Se concorda com o que o namorado diz, é uma lesa sem opinião.
Se batalha por estudos e profissões, é uma ambiciosa;

Se não tá nem aí pra isso, é dondoca.
Se adora falar em política e economia, é feminista;
Se não se liga nesses assuntos, é desinformada.
Se corre pra matar uma barata, não é feminina;
Se corre de uma barata, é medrosa.
Se aceita tudo na cama, é vagabunda;
Se não aceita, é fresca.
Se ganha menos que o homem, é pra ser sustentada;
Se ganha mais que o homem, é pra jogar na cara deles.
Se adora roupas e cosméticos, é narcisista;
Se não gosta, é desleixada
Se sai mais cedo do trabalho, é folgada;
Se sai mais tarde, tá dando pro chefe;
Se faz hora extra, é gananciosa.
Se gosta de TV, é fútil
Se gosta de livros, tá dando uma de intelectual.
Se se chateia com alguma atitude dele, é uma mulher mimada;
Se aceita tudo o que ele faz, é submissa.
Se quer ter 4 filhos, é uma louca inconseqüente
Se só quer ter 1, é uma egoísta que não tem senso maternal.
Se gosta de rock, é uma doida chapadeira;
Se gosta de música romântica, é brega;
Se gosta de música eletrônica, é porra-loca.
Se usa sainha curta, é vulgar;
Se usa saia comprida, é crente.
Se tá branca, eles dizem pra gente pegar uma corzinha;
Se tá bem bronzeada, eles dizem que preferem as mais clarinhas.
Se faz cena de ciúme, é uma neurótica;
Se não faz, não sabe defender seu amor.
Se fala mais alto que ele, é uma descontrolada;
Se fala mais baixo, é subserviente.
E depois vem dizer que mulher é que é complicada

Pensar é transgredir


Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos... Mas compreendi, num lampejo: é isso, é assim.

Apesar dos medos, convém não ser demasiadamente fútil, nem acomodado demais. Às vezes é preciso pegar o touro pelos chifres, ou mergulhar primeiro para depois ver o que acontece...

Para reinventar-se é preciso pensar: isso eu aprendi muito cedo. Lembrar de quem somos... do que queríamos ser, do que acredito ser, no que quero me tornar. Ou seja, há muita inquietação por baixo das águas do cotidiano. Mais cômodo seria ficar com o travesseiro sobre a cabeça e adotar o lema reconfortante "parar para pensar, nem pensar!"

O problema é que, quando menos se espera, o pensamento chega e nos faz parar.... E a gente pára para pensar, mesmo sem ter programado...

Pensar pede audácia, pois refletir é transgredir a ordem do superficial que nos pressiona tanto.

Somos demasiado frívolos; buscamos o atordoamento das mil distrações, corremos de um lado para o outro achando que somos grandes cumpridores de tarefas. Quando o primeiro passo deveria ser parar e analisar. Afinal, quem somos e o que fazemos com a nossa vida, com o tempo e com os amores? E com as obrigações também, é claro, porque não temos infinitamente 5 anos de idade quando a prioridade é dormir abraçado no urso de pelúcia e prosseguir, no sono, o sonho que afinal nessa idade ainda é a vida.

Mas, pensar não é apenas a ameaça de enfrentar a alma no espelho; é sair para as varandas de si mesmo, olhar em torno e, quem sabe, finalmente respirar.

(Texto de Lya Luft , do livro "Pensar é transgredir" – ed. Record)

http://airescassia.blogspot.com/2011/07/pensar-e-transgredir.html

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

TORTA DE PALMITO


Mais leveza a sua refeição

110 Kcal

Ingredientes

Recheio:
½ colher de sopa de margarina light
2 tomates sem pele e sem sementes picadas
4 colheres de sopa de cebola picada
6 palmitos picados
1 envelope de caldo de legumes em pó
½ colher de sopa de amido de milho
½ pote de iogurte

Massa:
½ xícara de chá de amido de milho
1 ½ xícara de chá de farinha de trigo
½ colher de chá de sal
½ colher de sopa de fermento em pó
1 colher de sopa de margarina light
1 clara
½ pote de iogurte

Modo de preparo

Recheio: Aqueça a margarina e refogue os tomates, a cebola e o palmito. Junte o caldo de legumes, o amido de milho e o iogurte. Deixe engrossar e desligue.

Massa: Misture todos os ingredientes e amasse bem. Reserve. Abra 2/3 de massa com um rolo e forre o fundo e as laterais de uma forma redonda pequena de aro removível. Coloque o recheio e cubra com o restante da massa. Leve ao forno preaquecido (225graus) por 30 minutos, ou até que a superfície fique dourada. Sirva quente ou fria.

sábado, 27 de agosto de 2011

Vivendo a sombra de Deus....


Tenho aprendido a viver minha vida a sombra de Deus. Procuro viver a vida não perguntando o "por quê" das situações que ocorrem em minha vida ao Senhor, mas, "para quê"; nada acontece em nossa vida que não faça parte do plano perfeito de Deus, em amor, para nós.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Escolas municipais testam merenda sem carne

MARICI CAPITELLI
Um dia por semana a merenda dos alunos da rede municipal poderá ser vegetariana. A Secretaria Municipal de Educação está realizando estudos para descobrir como a proteína animal pode ser substituída de uma maneira que agrade ao paladar das crianças. Os pratos serão testados em escolas com alunos de todas as idades e perfis socioeconômicos diferentes na cidade.

Os trabalhos para que a merenda escolar ficasse sem proteína animal pelo menos um dia começaram em 2009. Foram feitas seis reuniões entre nutricionistas do Departamento de Merenda Escolar da secretaria e assessores do vereador Roberto Tripoli (PV), que é autor da proposta.

O pedido do parlamentar para que a secretaria adotasse alimentos vegetarianos surgiu a partir de pesquisas feitas pela Comissão de Estudos Sobre Animais da Câmara Municipal, que atuou durante cinco meses. Os trabalhos abordaram, entre outros assuntos, o impacto ambiental provocado pela indústria frigorífica. Os benefícios de uma alimentação saudável também foi discutida por profissionais de várias áreas.

No ano passado, a secretaria recebeu no orçamento uma emenda de R$ 500 mil para dar andamento ao projeto. Entretanto, nenhuma medida prática foi tomada pela pasta, de acordo com o gabinete do vereador.

O parlamentar afirmou que, ontem, o secretário de Educação, Alexandre Schneider, deu-lhe a garantia de que o projeto será implantado. Na semana que vem será feita uma reunião para acertar os detalhes. “Na verdade, gostaria que as crianças pudessem ter na rede uma opção de merenda vegetariana se elas assim preferirem. É um direito delas”, avalia Tripoli.

A Secretaria Municipal de Educação informou em nota que, “neste momento, o Departamento de Merenda Escolar está preparando os testes, definindo as datas de sua aplicação e escolhendo as escolas-piloto. O próximo passo é o de implantar o programa em toda a rede municipal, desde que os testes se mostrem satisfatórios”. A maior preocupação de alguns técnicos é fazer com que as crianças gostem do sabor dos alimentos substitutos.

Marly Winckerler, presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira, disse que a entidade tem acompanhado o projeto. “É uma medida espetacular, mesmo que seja um único dia, porque isso fará com que a sociedade possa refletir sobre os benefícios que a dieta sem carne traz para a saúde.”

A ideia de ficar um dia sem carne na merenda não preocupa os alunos. “Eu acho muito bom ter um dia sem carne porque protege os animais da morte e cuida da natureza. Mesmo em casa eu não gosto de comer muita carne, acho enjoativo”, afirma um aluno da 6.ª série da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) José Mario Pinto Duarte, em Perdizes, zona oeste.

Achei apropriado...rs

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Não é a primeira vez,


Não é a primeira vez que eu choro;
Não é a primeira vez que eu erro;
Não é a primeira vez que eu me autodenomino estupida;
Mas agora é diferente, eu já chorei muito, eu cometi o mesmo erro várias vezes(achei que iria dar certo) e eu já me autodenominei muito de estupida(e acredite, com razão) e tudo isso só tem um nome e um porquê: você

Lançamento - Livro : Minha Vida Fora de série


Sinopse:
Mudar de cidade sempre é difícil, mas fazer isso na adolescência é algo que deveria ser proibido. Como começar de novo em um lugar onde todos já se conhecem, onde todos os grupos já estão formados, onde ninguém sabe quem você é? No começo, Priscila não gosta da ideia, mas aos poucos percebe que pode usar isso a seu favor, tendo a chance de ser alguém totalmente diferente. Mas será que o papel que ela escolheu é aquele que ela realmente quer representar? Aos poucos ela descobre que além da nova cidade, há algo mais importante a se conhecer: ela mesma.

SUPER CANTORA DA TIA DELA...rs

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Os deslimites da palavras...


Descobri aos 13 anos que o que me dava prazer nas
leituras não era a beleza das frases, mas a doença
delas.
Comuniquei ao Padre Ezequiel, um meu Preceptor,
esse gosto esquisito.
Eu pensava que fosse um sujeito escaleno.
-Gostar de fazer defeitos na frase e muito saudável,
o Padre me disse.
Ele fez um limpamento em meus receios.
O Padre falou ainda: Manoel, isso não é doença,
pode muito que você carregue para o resto da vida
um certo gosto por nadas. . .
E se riu.
Você não é de bugre? - ele continuou.
Que sim, eu respondi.
Veja que bugre só pega por desvios , não anda em
estradas -
Pois é nos desvios que encontra as melhores surpresas
e os ariticuns maduros.
Há que apenas saber errar bem o seu idioma.
Esse Padre Ezequiel foi o meu primeiro professor de
agramática.




Trecho de poema de Manoel de Barros, Os deslimites da palavra.